domingo, 14 de novembro de 2010

Desejos Impuros - Parte 1 - Primeiro Dia de Aula

Era meu primeiro dia de aula no colégio novo, cheguei de carro. Meu pai fez questão de me levar até lá, àquela situação era desconfortante para mim, ainda mais quando a minha mãe desceu do carro e resolveu me acompanhar até a sala de aula. Passei pelos corredores do imenso colégio com olhar meio desconfiado, rostos novos e desconhecidos passavam por mim. Mesmo tendo uma pose de aluna séria e recatada, por dentro eu estava "rezando” para ser aceita naquele novo lugar. Passamos por várias salas, umas cheias de alunos outras quase vazias, aparentemente a galera parecia ser alto-astral, era aquilo que eu precisava.
Entretanto, lá no fundo eu sentia falta da minha antiga cidade, das velhas amizades. Eu não tive escolha, fui quase arrastada de lá para vir morar nesse fim de mundo. Respirei fundo, enfim chegamos à sala em que eu iria estudar pelo resto do ano. Parei na porta da sala e me despedi da minha mãe, que me abraçou e me deu um longo beijo no rosto, dei um sorriso amarelo de volta para ela e acenei ao vê-la descer as escadas. Agora sim, eu poderia entrar na sala sã e salva das caricias da minha mãe. Coloquei minha mochila azul marinho do ano passado em cima da carteira e me sentei. Olhei através da porta e comecei a pensar: Primeiro dia, novata, novos amigos, novas expectativas e metas para serem alcançadas. Era incrível como o meu coração estava  eufórico, mas mesmo assim mantive meu comportamento.

Foi então que Tia Lucimar entrou na sala. Uma senhora de quarenta e poucos anos de idade, pele parda, longos cabelos castanhos, com uniforme de funcionária e estatura mediana. Ela pediu para que os alunos se dirigissem para o estacionamento onde estava sendo realizada a festa de boas vindas (festa de boas vindas, essa é “boa”). Desci as escadas, encostei-me a parede e fiquei a observar. Nada fazia sentido, eu estava perdida ali. Vi pessoas se reencontrando, grupos de amigos conversando e eu era nada mais que uma intrusa naquele lugar. Meu desejo era de ir embora, mas para onde eu iria?

Ainda triste e pensativa, olhei para o lado e reparei que havia uma garota encostada na parede tão frustrada quanto eu naquela situação angustiante de novata sem amigos. O nome dela era Ísis, tinha estatura média, olhos castanhos, pele parda e estava com os cabelos presos naquela manhã. Olhei para ela, tentando descobrir uma forma de iniciar uma conversa amigável, foi então que veio em minha mente a frase que a minha mãe sempre me dizia quando eu era menor: “Menina, não fale com estranhos!”. Cheguei achar engraçado (cômico), mas naquele momento eu precisava ignorar seu conselho. Conforme eu me aproximava dela seus olhos foram se arregalando num tom de espanto, talvez estivesse com medo, mas mesmo assim resolvi começar um diálogo. Ela era do Rio de Janeiro, e tinha acabado de se mudar para Camaçari. Possuía uma opinião forte, e ainda assim era divertida. Parecia que iríamos nos dar bem.

Finalmente tocou o horário e fomos convidados a subir para as nossas respectivas salas. Ísis era de outra sala, me entristece. Resolvemos falar com a coordenadora e esta logo deixou Ísis trocar de sala. Mal chegamos juntas em nossas carteiras e começamos a conversar. Voltei meus olhos rapidamente para a porta e notei que finalmente havia chegado à professora do primeiro horário. Seu nome era Amanda, alguns alunos a reconheceram como a antiga professora de Redação da oitava série. Ela era legal, não passou dever no primeiro dia de aula, já subiu no meu conceito (brincadeira). O resto do dia foi bom, conhecemos os professores de matemática, geografia e história. E nenhum deles passou dever pra casa. O primeiro dia de aula resumiu-se em apresentações e reencontros. Lembro que eu e Ísis passeávamos pelos corredores do colégio enquanto olhávamos os gatinhos do segundo ano passarem, mas nenhum deles havia chamado a minha atenção, até agora.

4 comentários:

Eduarda disse...

nossa, estou louca para saber a Parte 2. eu me sinto assim quando troco de escola. o Blog esta perfeito . *-*

Isabela disse...

Adorei a historia,estou anciosa para ver a Parte 2, Enfim, adorei o Blog ! '-'

Renata Fagundes disse...

Seja bem vinda ao Cítrico! (ou seria sejam bem vindos?)..rs

beijos cintilantes

aguardando a parte II :D

'Ana Priscila disse...

Amei a sua historia ...